Tae Min Kyeong

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Tae Min Kyeong

Mensagem por Rainha Morgana em Sex Ago 14, 2015 8:42 pm

Nome

Tae Min Kyeong - Inkky


Idade

21 Anos


Escolaridade

Ensino Básico Completo


Grupos

SN + Rappers e Dançarinos

Aparência Física

Minkyeong tem um físico realmente chamativo, embora não possa ser incluído no ''padrão de beleza coreano''. É dono se um rosto um pouco longo, porém cheio e adorável, seus olhos negros são destaque no rosto pálido, assim como os lábios levemente assimétricos e róseos.
Alto, realmente alto, talvez devido ao excesso de hormônios, que também foram responsáveis por seu timbre de voz rouco. Não possui muitos relevos no corpo (a não ser nas calças, afinal, tem pernas realmente bem marcadas) devido a falta de exercícios físicos.

Personalidade

Minkyeong é uma pessoa relaxada. Ok, relaxado ele definitivamente é. Preguiçoso, muito preguiçoso, presunçoso, sem educação ou freios na língua, um garoto viciado em peitos e videogames. Quem o conhece não imagina o quão ‘’homem’’ ele pode ser quando faz seu rap, porque normalmente, age como um verdadeiro menino, tarado e adolescente.
Tem uma mania irritante de considerar os mais novos como sua propriedade, e seres a quem deve proteger com a sua vida (tempo demais jogando Mario, sabe né?). À primeira vista, pode aparentar extremamente carismático e ‘’bom’’. No entanto, as pessoas não devem mesmo se confundir com o garoto.
Já quando se fala de trabalho, a cena muda. Ele se torna realmente responsável quando é algo como a sua carreira que está em jogo. Capaz de madrugar para escrever, coisa que ele geralmente só faz quando precisa dar final em algum jogo. Pois dormir, é um de seus passatempos prediletos.

Tipo Sanguíneo

B


Narração


‘’Tae Min Kyung!’’.

Era agora ou nunca para o jovem Inkky, a partir do momento em que seu nome fora chamado, ele sabia que não havia volta. Seus olhos ergueram-se em direção à porta do auditório, sua respiração levemente errática estava sendo trabalhada, afinal, não tinha nada além de uma chance. Uma única chance para fazer dar certo.
Sem vacilar ou demonstrar qualquer fraqueza, o jovem de cabelos louros se locomoveu em direção à bancada de juízes, parando em frente à mesma.

‘’Meu nome é Tae Min Kyung, me conhecem artisticamente como Inkky. Irei iniciar a apresentação’’. Curvou-se educadamente para os jurados, dando um sinal com a mão para que o responsável da sonoplastia pudesse iniciar a música que trouxera. Era a faixa de um mixtape que gravara há algum tempo, não sabia exatamente o porquê de tê-la escolhido, não era uma de suas preferidas e nem a que dominava melhor. A batida tanto quanto psicodélica começou, fazendo com que o garoto de cabelos dourados movimentasse-se em plena sincronia com o sono.

Man, I’m better than, I’ve ever been
14 years, rap veteran
Those who try to deny me all I hear is Beethoven
Shhh, here I go. 0-100.

Seus pés ligeiramente distanciados davam sustentação, para que suas mãos se movessem em combinação com a batida do rap. O garoto sabia que tinha certo problema com a respiração, e que isso o impedia de terminar as frases na mesma freqüência na qual começava. No entanto, a sua pronuncia perfeita, combinada com o ritmo que impunha não só na batida, mas também na maneira de liberar os trechos, podiam disfarçar a pequena falha. Pessoas diziam que era só coisa de sua cabeça, no entanto, ele não estava satisfeito...

I don’t get tired, I got that stamina
Fuck crew, fuck cordi, fuck manager
I got one objective, to shine brighter tomorrow than I do.

Sabia que seu timbre inacreditavelmente grave impressionava as pessoas, mas ele queria que notassem sua técnica, o trabalho que tivera para conseguir fazer o que fazia. Isso o levava a exaltar-se de certa forma, fazendo gestos obscenos quando a letra se tornava mais agressiva, ele queria que o ouvissem, que o lessem, que encarnassem sua música.
Cheio de expressão, cheio de marra, cheio de talento. Era numa mistura que se tornava Minkyeong quando se entregava ao seu rap. Inacreditável, um menino de apenas 21, rimando como um homem.
Sentiu seus pulmões clamarem por um pouco mais de ar assim que a faixa se deu por terminada, e o fato de precisar puxar o ar, era decepcionante para Minkyeong. Ele não se aceitava daquela forma... Precisava resistir mais, e tornar-se um deus para que pudesse se encarar sem vergonha.
‘’Essa... É uma música original?’’. Perguntou um dos jurados, que distraidamente locomovia a caneta sobre a mesa ‘’Sou rapper também, e devo dizer que não é algo que qualquer um poderia fazer simplesmente. Você rima mesmo há quatorze anos?’’
‘’Quinze’’. Completou, sorrindo pelo comentário do homem.
‘’Hm, estou realmente intrigado. Mas enfim, Você foi bem... No entanto, não aceitamos nem um trainee sem a certeza de que ele se encaixará ao perfil de aceitabilidade da empresa’’. O garoto pode notar seu sorriso morrer. Do que raios aquele ahjussi estava falando? ‘’Você pode, hm, cantar? Ou então, dançar?’’
‘’Eu sei dançar’’. Há muito tempo, Minkyeong parara de cantar, devido a problemas em torno de sua garganta, o garoto sofrera traumas irreversíveis, que o faziam sentir medo da prática. Não que ele nunca cantasse, ele cantava, mas não queria ser pressionado para se tornar um cantor, preferia fazer isso aleatoriamente, e sozinho, se possível.
‘’Nos mostre então’’.
O jovem de cabelos dourados somente assentiu, dando alguns passos para trás, para que pudesse se locomover sem cair em cima da bancada dos avaliadores. Deu outro sinal ao mestre do som, e este, instantaneamente deu início à música.
A batida era progressiva, aos poucos, outros elementos se juntavam ao inicial. E dessa maneira, o garoto locomovia sua cabeça de um lado para o outro, pontuando o ar com o queixo.

Play with me, hey baby play with me
Yeah baby play with me oh,

Seus ombros juntaram-se na dança, executando movimentos perfeitos de vai e vem.

Brr! Dirty dirty jaemjaem

O garoto separou bem as pernas, e em leves impulsos, locomovia-se para frente, enquanto mantinha suas mãos dentro do bolso. Não se considerava ruim dançando, na verdade, ele era bom, só não melhor do que era com o rap.

(Hey) (Eh) (Hey) Brr! Dirty dirty jaemjaem
(Hey) (Eh) (Hey) Brr! Dirty dirty jaemjaem

Jogou sua cabeça para o lado, fazendo seu corpo acompanhá-la em um movimento perfeito, enquanto seus quadris seguiam a base daquela batida. Arriscou alguns passos de breakdance, havia aprendido tudo na rua, não conhecia técnicas e nem nada, ele só sabia dançar, e era realmente bom naquilo.
O balanço de seus quadris sincronizava-se realmente bem com aquela incessante onda de ritmo repetido. Mas ele sabia o que fazer, não deixar-se prender pela batida, somente conversar com ela, e fora isso o que fizera naquele momento.
Os próprios avaliadores pediram ao sonoplasta para que parasse a música antes que a mesma terminasse. Eles já tinham um resultado.
‘’Você não é tão jovem quanto a maioria de nosso trainees, isso pode ser um grande problema para você. No entanto, vimos que você sabe bem o que está fazendo, então torcemos para que consiga atingir seu objetivo. Seria burrice te deixar sair por aquela porta e cair nos braços da concorrência, por isso, digo de uma vez, sem enrolar. Esperamos-te na empresa ainda essa semana para que inicie seu treinamento. Já pode se retirar ’’. Uma mulher dissera, sem realmente encarar o garoto, que naquele instante, estampava o sorriso mais genuíno de sua vida.
Depois de tantas audições, depois de tantos ‘’não’’, ele finalmente conseguira uma chance de provar a todos, e também a si mesmo, de que não estava brincando quando dizia: ‘’Serei o melhor’’.

avatar
Mensagens : 31

Data de inscrição : 02/07/2015

http://morgana-atelier.maisforum.com
Rainha Morgana
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum